quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

ALIMENTAÇÃO LEVE E HIDRATAÇÃO: A RECEITA NO CARNAVAL




POR CARLA SANTANA CUNHA E LUCIANA AMORIM
Matéria enviada por e-mail

Carnaval é sinônimo de excessos, em todos os sentidos. Abandonar a gravata e o terninho, sair por aí esbanjando alegria e...saúde! Com essa última não se brinca, por isso nada como boas dicas para aproveitar ao máximo a temporada, sem deixar de cuidar do bem-estar do corpo e da mente.

Tudo começa, claro, pela alimentação. “O ideal é comer alimentos leves, pouco gordurosos e de fácil digestão, para evitar a sensação de estufamento e sonolência”, explica a nutricionista Marília Almeida (CRN5 - 6674), uma das profissionais que atendem na Clínica ADS.


Ela recomenda, por exemplo, a ingestão de cereais e massas integrais, além de raízes, que garantem a liberação de glicose lentamente no sangue. Também são indicados as carnes magras, queijos, leite desnatado ou leite de vegetais. “Essa combinação garante bastante energia durante a festa”, afirma.

Embora seja um pouco difícil resistir às guloseimas oferecidas nos circuitos da folia, é bom evitar as chamadas “comidas pesadas” como feijoada, frituras e carnes gordas, que sobrecarregam o organismo. Além disso, vale salientar que as comidas de rua nem sempre passam por uma vigilância sanitária adequada, o que favorece as intoxicações alimentares.

“Primeiramente, é importante observar as condições de higiene e limpeza do estabelecimento, a higiene do manipulador (repare se ele manuseia o dinheiro e o alimento sem lavar as mãos), a aparência e o cheiro dos alimentos e se esses estão sob refrigeração”, alerta Marília Almeida. É melhor evitar lanches produzidos em locais de procedência duvidosa, reforça a nutricionista.    

Ela destaca que, nessa época, vale mais a pena consumir alimentos industrializados como barra de cereais, sachês de mel, frutas secas, sanduíches leves sem frituras e condimentos. “Aquele hot dog, churrasquinho ou o queijo coalho podem ser muito apetitosos, mas podem causar intoxicações alimentares”, destaca. “O folião deve comer de três em três horas e hidratar-se bastante.

Água mineral, suco de frutas e água de coco são ideiais para repor os minerais perdidos durante a transpiração excessiva”, recomenda a nutricionista. Depois da folia, ao chegar em casa, é importante recuperar as horas de sono e também a energia perdida, consumindo alimentos ricos em nutrientes e compostos bioativos, como frutas e hortaliças (verduras e legumes).

E se a ressaca aparecer?

Evitar a ressaca é, teoricamente, simples: beber água, intercalando com a ingestão de álcool, e não ficar em jejum. Se mesmo fazendo isso, o folião exagerar na bebida e tiver que encarar ‘aquela’ ressaca, o ideal é optar por refeições leves como carnes magras, frango ou peixe, frutas, hortaliças, cereais integrais e muita hidratação.
“Uma aposta certa é o consumo de alimentos ricos em vitamina C (limão, laranja, acerola, tangerina, kiwi, manga), pois são excelentes antioxidantes que ajudam a combater os efeitos ruins do álcool”, indica. Outra boa alternativa é a castanha do Pará, rica em selênio, elemento que protege o organismo. “Uma unidade por dia já é o suficiente”, receita.

Receitinha para curar ressaca

1 folha de couve sem o talo
½ maçã com casca
1 laranja
Suco de ½ limão
1 pedaço de gengibre do tamanho de uma moeda
1 colher de sobremesa de linhaça (deixada de molho 24 horas em água)
Folhas de hortelã
Modo de preparo:
Bater tudo no liquidificador com um pouco de água.
Observação: Essa receita pode ser adaptada e melhorada de acordo com o seu paladar e conveniência. Por exemplo: na combinação das frutas, preferindo sempre as da estação e orgânicas; utilizando outros vegetais como cenoura, beterraba, brócolis, etc.; utilizando outras sementes e cereais como gergelim, quinoa, amaranto. Ah! Não esqueça de higienizar corretamente as frutas e hortaliças antes do preparo do suco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário